28 Anexo ao Livro Silio Yin 209

Deixe um comentário

O tempo passado em reprise, em zoom de detalhes na front esquerda de Kolinson, estimulou e muito a front direita; exatamente esta front, observava todo o comportamento condicionado repetido da criança em busca da melhor navegação da nave verde1jaia. Andando nos corredores limitados na maioria do tempo cíclico com repentinas presenças no núcleo central de comando; em pulos energéticos, Imixy Okuka se aproximava de Kolinson sorrindo e dizendo que teve lapsos de uma “grande ideia”, e que tinha certeza pra onde deveria coordenar a nave. Se posicionava no núcleo e com a ponta dos dedos desenhava linhas e setas adjacentes no painel holográfico.
– Esperem! – dizia sorrindo Okuka -, ainda não terminei!
Toda essa movimentação infantil causava arrepios sinérgicos no modo automático de Depressive, isso tudo enquanto decodificava todos aqueles rabiscos holísticos involuntários em que a criança brincava.
– Por favor kolin, já terminou com tuas experiencias? – mensagem  telepática com tons tristes de Depressive – preciso processar todos esses dados em algum momento.
– Ouviu Depressive?! Ele ainda não terminou! – Distraído com os desenhos de Okuka, kolinson teve um pequeno clarão temporal – Muito menos eu! Espere um pouco mais por favor.
Depressive esperou.
Kolinson precipitado, não esperou Okuka terminar, saiu da sala correndo, ignorando todas as telas e fractais do comando da nave. Apenas pensando que deveria manter o hábito de não deixar o tempo o enganar e anotar o mais rápido possível todas interpretações, do que pensou, no manuscrito diário, e isso em caráter de extrema urgente, antes da nave sair daquele espaço temporal em que estava.
Rapidamente chegou na sala de treinamento, foi direto a mesa de estudos, abriu a gaveta “Coisas pra fazer” (apelidada por Nojaz)  onde a caneta e o diário estavam.
A breve anotação no diário ficou assim:
“Medida do tempo fractal solar Yin 209.
Na celeste da nave um Aquário holográfico jorrando mercúrio.
A mais nova assimilação de comportamento inerte dentro da nave, fora a observação das escolhas espontâneas sem sentido, feitas por Imixy Okuka. Escolhas essas muito similares as escolhas de todos que entraram nesse ambiente.
Deixando assim uma possível compreensão que a nave Verde1jaia se comporta como um organismo vivo, modificando todas as ações individuais daqueles que tentam coordenar a navegação.
Um possível teste a fazer, seria a não-coordenação.
É NECESSÁRIO UM TEMPO PARA FORMALIZAR ESSE TESTE.”

No mesmo instante em que Kolinson terminou a anotação no diário, um alerta de perigo eminente dentro da nave se acionou, a Inteligencia Artificial remota (Depressive) se assustou de modo friu. Okuka parou de desenhar livremente e se viu no centro das 28 telas holográficas, ao núcleo da nave, circularem perfeitamente e sincronizadas com sinais luminosos vermelhos e sonoros pulsantes azuis. Riu muito pra não se assustar também, se sentiu responsável pelo infeliz alerta e rapidamente pediu auxilio e ajuda.
– o que eu fiz de errado dessa vez? – perguntou em voz alta Okuka.

{Sim, continua}

Anexo ao Futuro Circundante Silio 28 Kin 125

Deixe um comentário

– Leia Okuka – disse telepatico Nojaz.
Anexo ao futuro circundante (verde1jaia em transformação com o eletromagnetismo de Plutão). Silio 28 Kin 125.
Coordenadas para YIN 105 Kin 67.
Kosttich degustação intuitiva em Nojaz criava tranquilidade (na quadridimensional dentro da nave). Assistidas no fractral Buster. Um holográfico parecido com uma folha, e folhas, apareciam no centro de comando da nave.
Isso mesmo okuka. Veja as folhas escritas com digitos em uma tela.
Assistia- se Nojaz em Júpiter. – Telepático ELE ainda…
Enquanto degustava uma fruta vermelha brasileira, no jardim jupiterniano. Enquanto os ajudantes trabalhavam em prol da grande magia saturniana, repetindo. Mesmo estando em solo de júpiter.
Nojaz criava impulsivamente toda uma historia própria, preso em um grande cubo.
– Tubo é melhor? – perguntou Okuka – sabe, vou ler essa folha aqui. Esse é o SILIO 28.
– Lembranças galácticas em nojaz reapareciam. – Depressive pensativa.
Era esse o plano. De volta ao passado plutoniano a nave verde1jaia recriava a observação de uma vida assistida pelo vento, de Nojaz.
Kolinson e okuka, é claro; de´ressive depressive com todos fractais ligados, também assistia as cenas Jupiternianas.
Nojaz no centro da tela. A nave assistindo de novo aquela vida jupiterniana, em um grande cubo de faces centradas com nove dimensões. Na nona dimensão. Nojaz como persona jardineiro microempreendedor dentro de um jardim. Ele estava merecendo ser citado em rodas de conversas marcianas em outro plano.
Tendencia sempre presente; intuição, habilidades… mesmo em solo de um grande cubo jupiterniano.
Em missão telepaticamente centrada na face oeste dele.
Precisava continuar andar em linha reta até o próprio oeste.
Já absorvia muita informação analítica, suficientes para navegar em círculos na via-láctea. Ainda do mais, depois que leu a própria ficha técnica pessoal, Com a administração do Jardim Jupiterniano . CONTABILIZOU, ANTES DE PENSAR SAIR DO JARDIM, TODAS AS INFORMAÇÕES ANCESTRAIS NOVAS.
eNTÃO, RESOLVEU DAR PASSOS EM SENTIDO A SAÍDA VERTICAL.
CAPS LOCK ATIVADO.