Nascimento de Forkan Siliano [Parte Cósmica]

Deixe um comentário

Olha lá ao longe o tristonho tenebroso destino em Júpiter; todo esverdeado de florescimento com total virilidade. Pois bem, desperto no agora sempre presente, com minha yin preferida; a aparente mulher que abre as portas da inteligencia.

Tive a total percepção cronáutica amarela e pulei, é simplesmente pulei, ( dicas do oráculo matutino dela em estado venusiana) até onde ela se sente confortável e segura; e lógico, pra sonhadoras azuis que nem eu sonhei, essa é a melhor aventura. Uma fase de fases amadurecendo dora dentro do campo da infinita sabedoria.

Tive também uma potencia incrivelmente criadora com o chá  (de ervas brasileiras) pronto na cama; abri meus olhos e o desejum estava ali, disponível e fácilzinho. Degustei quietinho o chá dela e meu foco focalizou voltando a ficar sem neuras, tranquilidade no cenário invadiu… Invadiu mesmo.

Meus desafios se fizeram materiais { PDFs e dígitos como ferramentas de uma psicozóica guerra}

“sentiu também?”- perguntei.

O código 4 tramou toda essa energia camuflada de pseudo semente amarela, só de gratidão do pão na mão, decifrei outro desses códigos bobos. Tudo de novo pra ELA:

  • Ri em sol maior com estrofes finalizadas como mono silabas kan kan kan.

Codificou o amor? {À`AÀÀà amon?}

-também?

Estou enfim, na tua presença cósmica até o depois de todo fim depois.

No nunca o tempo é revertido pela minha mão oculta, e só posso te amar no agora. Aproveita. ME.

Partindo.

Indo e vindo ao infinito de caos.

Só posso saber nossas preferencias análogas tendo a visão da tua águia. Aquela que me persegue. Viu ela?

OK!

Parei de tentar, parei de tentar ser o pior psicótico pra te amarrotar. Vou me cuidar e estar ouvindo atento até cada dor do teu sofrimento em submundo meu. Mas, só depois, e bem depois do nosso prazer completo banhado por gozos. ME percebi olhando a luz universal da cronáutica branca; depois dela colorida; naveguei oculto no céu vermelho novamente_____________________

Atrito nos Átrios [Parte LunAR]

1 Comentário

Os ruídos da existência marciana de Nojaz, causava atritos nos átrios da realidade quadridimensional mercuriana plana, em que Kolinson experimentava. Outro tempo paralelo em que a Nave VERDE1JAIA se ocupava. Enquanto Nojaz cavava os túneis dos mistérios contidos no karma galáctico marciano, Kolinson tentava evitar que os PDF’s, oriundos do plexo solar eletrônico da Androide Impressora “Efilpot”, criassem asas e atrapalhassem a navegação majestosa da nave nos campos eletromagnéticos brancos MERCURIANOS. Um amontoado consideravelmente de arquivos já estava preenchendo os espaços no piso da sala de treinamento, e todos os chutes preventivos e socos pouco agressivos já tinham causado um grande efeito nas impressões aparentes da Androide. No tempo em que Kolinson se dedicou pra conversar com ela, muito do contexto dos arquivos já havia mudado. Dando resultados perceptíveis à todas aquelas ações. E, algo nas realidades dos citados nos arquivos, teve pequenas e importantes alterações. Principalmente pra Nojaz desbravando o deserto gélido no norte não habitável em MARTE.

[…]

– “Olá Caminhante” – Sorrido maléfico de uma Kaliana sensual, chama atenção esquerda de Nojaz enquanto atravessa o deserto vermelho. Odores de Lavanda e lírio encantam a ilusão naquele momento.
– O que é isso? Vultos de vulmes inferiores? – Pensou Nojaz caminhando – Uma fantasma?
– “Quer outro Drink cromático?” – Gargalhada falante de um persona Limiano distrai o foco direitoem Nojaz bem depois.
– Outro fantasma? – Nojaz pensa melhor e sente possíveis alucinações -.
– Uwu…wuwu…wuwuw…uwuwuw…uuuwww – Gemidos tenebrosos de alguma androide canina ao vento.
– Héla? Héla? cadê você? – Nojaz perde a total noção de equilíbrio, mas continua caminhando.
– “Aposto que você prefere andar ao norte” – Uma voz vinda do sul chega ao ouvido audível esquerdo de Nojaz.
– Hããn…? hããããããã? – Alucinando Nojaz..
– “Você ….vai fazer mal…. aos marcianos” – Outra voz chega ao audível direito.
– Héla? – …hééélaaaaa?…..lááááá?
– “Socorro! me ajude” – Um gritaço de gritaria vem de front ao terceiro olho, com os ventos gélido ardilosos.
Então, ele diminui a caminhada lentamente, como pode, todo confuso com os feixes tantos mentais; olha pro alto e vê o céu vermelho e sem pensar ainda nas vozes externas da mente, desmaia. Parece como se desligasse a própria atenção de tudo. Depois de alguns ventos arenosos e minutos longos torturantes marcianos, Helaúnica revolta da caçada, com uma espécie de ave campestre desfalecida, presa as mandíbulas com um sangue escuro, e, como se fosse um presente, lealmente alegre, deixa cuidadosamente na frente dele o combustível. Desligado e vulnerável. Assim nojaz estava.
Ligada e vigilante, Helaúnica, depois de chamar inúmeras vezes, inicia a reanimação com carinhosas lambidas no rosto seco do inseparável companheiro.
Sem resultado aparente.

[…]

Por incrível e estranhamente que pareça, o contexto dentro do texto nos arquivos produzidos pela Androide Impressora, narrava os códigos de toda uma história engrenada e cíclica, com fragmentos e poemas sincronizados com a imaginação do desespero da mente super co-criativa em Kolinson. Enquanto ele se distraia com tantos PDF’s, mantras e poemas; fora dali, daquela sala de treinamento, algo de muito real acontecia de fato. E óbvio. Só que pra ele, ainda, na linha do próprio tempo, nada daquilo fazia importantes sentidos. Apenas mais uma atividade de entretenimento, aos leitos, dentro da VERDE1JAIA.

{Continua…}

Sarau “Gravata Florída” na Esquina ParaNóias Delirantes! Agora!

Deixe um comentário

Blefd blefd blefd*!!!

Pousa a nave “OCUCA” no tempo do agora pra atualizar o Diário de Bordo.

Bom dia, boa tarde boa noite, se espirrar saúde meu irmão!

Legal poder contar histórias mitológicas pras vocês.

RPois bem meu bem. Recentemente comecei meus estudos galáticos de curioso que sou, criança que vivo não para de pesquisar e experimentar. Que bom que entrei nisso no sincronário da paz!

(grande assunto e com muito respeito nem tenho o que comentar, Admiro. Gratidão!)

-Eu também quero estar na frequência natural 13:20!

Continuando então. Estou digitando ao vivo agora é 23:20 do dia 10/12/2015 no planeta gaia. E estou muito feliz, muito grato por tudo. Gratidão basta pra tantos momentos e sentimentos novos e gostosos eu vivo todo dia. Momentos de grande peso energético envolvido.

Agora eu estudo as auras e hoje iniciamos (nós somos os @Esqzonóides e o eu que escreve faz parte também – só escrevo na verdade -) o Sarau “Gravata Florída” na ESQUINA PARANÓIAS DELIRANTES CONVENIÊNCIA CULTURAL”. Na Ilha da Magia em florianópolis -Brasil.

Link do evento no facebook:  https://www.facebook.com/events/183674461979958/

Link da página no facebook:https://www.facebook.com/esquinaparanoiasdelirantes

Essa é a vibe minininhos. Calmaria. Não arrastar. Amar mais. Viver tudo. Desanimar jamais, Não desistir. Na frequência do som e do amor.

Paz! OHM! luz! Harmonia sempre!

Emana o certo com arte.

E pra quem chegar essa mensagem, venha me visitar, mande uma mensagem também. Venha dar um rolê aqui na esquina comigo. Ou vai ver se eu to na esquina talvez HAHAHAHAHAH.

Ao vivo é outra metanóia.

è do nada que sai o tudo.

Se liga nas estrelas que é bem melhor.

Até a próxima meus lindos.

Me encontre em meditações que é bem melhor.

#diariodebordoocucajackson

#seassistaocucajackson

#esquinaparanóiasdelirantes

#saraugravataflorida

#naestradaocucajackson

#ocucajacksonfree

#ocucajacksonmensagemenviada

 

beijos

*Blefd is ganja in shubalum kulnskalki.

 

 

{#aletraocucajackson} – “Imagine que você é um quadro”

Deixe um comentário

Imagine que você é um quadro,

e as cores são os sonhos.

Imagine que você é um quadro, 

com as cores do seu mundo.

Imagine que você pode mesmo.

Imagine que já é o começo.

Imagine a liberdade um dia vença.

realize pra que seus sonhos aconteçam.

Imagine que você é um quadro,

com as cores do seu mundo.

Imagine que você é um quadro,

no azul mais profundo.

Ocucajackson

{#aletraocucajackson} – “OHM”

Deixe um comentário

Ohmmmm ohmmmm

Ohmmmm ohmmmm

A minha vida se renova,

Cada dia entendo mais não sofrer.

Ohmmmm ohmmmm

Ohmmmm ohmmmm

Todos os dias eu quero,

A felicidade e alegria ao te ver.

Ohmmmm ohmmmm

Ohmmmm ohmmmm

Mesmo quando parece difícil, e eu me sinto sozinho.

Vou respirar, parar e pensar.

Que esse é o caminho de viver.

Ohmmmm ohmmmm

Ohmmmm ohmmmm

MInha conquista é a liberdade.

De escolha e poder aprender.

Ohmmmm ohmmmm

Ohmmmm ohmmmm

Ocucajackson