Nojaz despertou no vazio da escuridão. Lapsos de um magnetismo espectral oculto na penumbra acinzentada lúdica, o puxava de uma forma inenarrável. E claro ele não entendia com precisão nada daquilo. As ultimas memórias lúcidas realmente foram de um cão branco latindo ao ouvido.
Pode então, de alguma forma pensar que a sobrevivência ali seria apenas uma ilusão. Escuridão. Mas, não pensou apenas isso.
Iniciou-se naturalmente nele, varias memórias serem reativadas. Como frases soltas e pensamentos livres, seguiam em desordem…
Lembrou de Helaúnica; de uma coleira/colar feito de uma material aveludado de cor avermelhada, com costuras feitas em linhas douradas, de temperaturas agradáveis, de pipocas…
Lembrou também da imagem de uma arvore fixa, no centro de um jardim colorido, frutos doces, folhas secas no chão, incontáveis folhas verdes nos galhos, ventos de diversas intensidades dançando os galhos, verão cósmicos solar incandescendo  e sombra fresca na raiz da arvore.
Uma sensação que o agora sempre presente estava se modificando em seus olhos… Lembrou e percebeu…
Lembrou de circuitos robóticos estudados em Órion alfa…
Lembrou de sentimentos auto existentes magnéticos iniciados na infância…
Lembrou de buscar durante muito tempo os corpos físicos Yins delas… lembrou delas… as 13 luas…
Lembrou de Ijuangui no clã do céu azul em Sirius beta…
Também lembrou do calor e o suor do corpo enquanto estava no arenoso deserto marciano… Lembrou do karma que adquiriu em marte.
Uma sensação de terror antecedeu um apagão das lembranças depois de ter lembrado o clima social e psicológico contido e criado no ciberespaço de Gaia (Terra), a pseudonoosfera terrorista que sobrou depois da abertura da via intergalática na via láctea.

Ele Lembrou disso e muito mais, depois apagou…

Novamente voltou, só que dessa vez sentiu que estava com uma solar-galáctica metaconsciência da própria escuridão e como em um sonho lúcido desfragmentado, Nojaz pensava e simulava palavras em uma experiencia nova existencial ficcional…
– Me sinto planetário no fluxo do karma galáctico. Minhas mãos lunares ocultas realizam na terra as ações de júpiter florescendo, o espirito apenas navegando e do outro lado, o karma Solar na torre dos asteróisdes maldekianos observando Helaúnica em pé caminhando livremente nos campos desérticos.
Nojaz leu imagens das situações no sonho e logo lembrou sobre as catástrofes e a grande ruína universal. Lembrou do experimento letal…

[- Inspirador! – Primeiro pensamento do mindinho esquerdo se ativou no corpo de Nojaz.]

[Distante daqueles sonhos. Imediatamente a verde1jaia sincronizada com tudo; iniciou-se ser atraída ao satélite auto existente artificial, nos enormes redores jupiternianos. Depressive Profunde Pensadore criou uma nota metal pras análises e estudos de Kolinson, com o titulo de “Portal com o passado vencedor spectral 18”]

 

[Continua]