“Hey Samadhi” #blocodenotasazulocucajackson

Deixe um comentário

Ei Samadhi!

Se atente a essas teias aqui.
Quando os desafios chegarem, trasmuta e renuncia vencer novamente por seus poderes da força, esquece a razão das habilidades, não se deixe levar pelos   desesperos do interno imperador.

Agora nessa era, reencarnamos pra aprender a gozar na passagem. Cada segundo é importante em tuas descidas iluminadas. No próximo simulador que te espera, a energia que move, é aquela que seu fisíco sintiu quando em alto nível enérgico se doou por completo. Cocriando lá vai prosperar seu viver.

Ei Samadhi! Escuta o menino aqui.

Medita bem mais em como fazer do corpo tua consciência fugir. Esta bem aí a chave pro baú dos segredos da prisão no portal carnal do mundo material.

Reidade imaterial. Mandalas talvez me confundem ainda a visão. Mas estou acima da fé racional da audição. Me leia. Voltei em instantes quando percebi que as verdadeiras dores causam energia de cura, que é liberada quando se flui. São tantas idéias distocidas por aqueles que estão renascendo e pensam ter alguma culpa ou divida a pagar de karma. Sei bem o caos criativo então.

Reproduzo da linguagem espiritual sagrada: que se apresente os boletos dos débitos da minha alma. Argumento pois bem, como aqui em carne devo me aderir? E quero saber qual motivo  do inconciente pensar fora daqui-percepcão humana?

Te questiona, volta sem mudras. E você ai, Samadhi?

/: pagina do caderno, dia 07/01/2017, gregoriano.

“A ilusão do sol” #diariodebordoocucajackson

Deixe um comentário

Obscura na noite eu vejo o movimento do cosmo da gema acima dos meus olhos em escuridão.Pontes de luz que dizem ser estrelas, mas eu sinto qur parece uma porta de saída, ou entrada.

Alusão com uma odisséia até o sol de lá, no mundo azul de escrever. Alucinada a visão me aquece, distorcida no deserto, que me ajuda a chegar em um oásis a uns 500 metros daqui, ou 6 mil passos, até findar esse simulacron de existência mental. Por fim a luz dita celeste do ocultado criador, assim nos molda um possível mundo insignificante e inofencivo, além do sol e do madeirado mecânico gregoriano globo aquático. Já em cinzas à milênios.

Ilusão do sol, propondo entrar na desilusão dos ciclos lunares, e nas intenções dos lunáticos que uivam em noites cheias adorando o satélite artificial, o mesmo que rege como maestro a orquestra do natural, apenas com uma face. Vejo essa porta na ilusão diária do sol.

E que chegue o dia treze. Que na semântica semana é sexta. Inicio dos rituais ancestrais.

Obscura na noite eu vejo o movimento do cosmo acima das luzes da perfeita desorganizada-caída cidade.

#manuscritoocucajackson

#ilusaodosolocucajackson

#samsungliteocucajackson